O II Sarau do Centenário de Boa Vista foi uma forma de evidenciar o projeto “O Poeta em mim”, com o lançamento do livro“O Lugar onde vivo”
Fotos no link: https://www.flickr.com/photos/170294565@N07/albums/72157711601192928
Jornalista: Ceiça Chaves
A Escola Municipal Centenário de Boa Vista transformou a Praça do Coreto, no Centro Cívico, em um verdadeiro palco literário nesta sexta-feira, 1º. O II Sarau Literário da unidade foi uma forma de evidenciar o projeto “O Poeta em mim”, com o lançamento de um livro intitulado “O Lugar onde vivo”, contendo 80 poemas escritos pelas turmas do 5º Ano.

135 alunos usaram a imaginação e a criatividade ao escrever versos sobre a capital Boa Vista e o Estado de Roraima, evidenciando suas belezas naturais e uma riqueza infinita em meio a amazônia.
Os 135 alunos usaram a imaginação e a criatividade ao escrever versos sobre a capital Boa Vista e o Estado de Roraima, evidenciando suas belezas naturais e uma riqueza infinita em meio a amazônia. “O Lugar onde vivo” é o tema geral da Olimpíada de Língua Portuguesa, e os poemas escritos pelos estudantes ganhou um espaço exclusivo, que será perpetuado na escola como exemplo para os demais alunos.
O Sarau contou a exposição dos poemas, entrega simbólica dos livros aos familiares dos alunos, apresentações musicais com a presença do cantor regional Hallysson Crystian, declamação e apresentações de dança. Para encerrar, os alunos tiveram o momento de autógrafos.

A aluna Ana Clara Altoé escreveu o poema “Vivendo no Paraíso” onde exaltou o amor por Boa Vista e a Amazônia.
A aluna Ana Clara Altoé escreveu e declamou no evento o poema “Vivendo no Paraíso”. Em seu texto ela exaltou o amor por Boa Vista e a Amazônia colocando em seu poema a questão do desmatamento.
“Quando disseram que meu poema ia ser escolhido, eu fiquei muito feliz, estou até emocionada, pois meu poema está no livro e todo mundo vai ter a oportunidade de ler. Coloquei no meu poema o amor por Boa Vista, a Amazônia que agora estão derrubando as árvores e queimando. Isto é muito triste para a gente. Eu coloquei também, que Boa Vista é um lugar muito lindo e que tem vários bichinhos, várias árvores e tem muito amor envolvido nesta cidade” disse a menina.


"O livro, além de trazer os poemas traz também ilustrações próprias das crianças”, declarou Adones de Menezes, gestora da escola.
A escola Centenário de Boa Vista sempre buscar proporcionar momentos de integração, através de eventos que exaltam o trabalho feito com as crianças. O Sarau é um exemplo disso, é o resultado de um trabalho que começou no mês de abril com as produções textuais da Olimpíada de Língua Portuguesa.
“A escola já trabalha gêneros textuais, está no currículo. Este ano, com as Olimpíadas da Língua Portuguesa, demos início no mês de Abril ao projeto ‘Poeta em Mim’. Todos os alunos da escola, inspirados no tema do lugar onde vivemos, desenvolveram um poema. O livro, além de trazer os poemas traz também ilustrações próprias das crianças”, declarou Adones de Menezes, gestora da escola.



declamação dos poemas marcou do início ao fim do evento.

Praça do Coreto vira palco literário durante evento de escola municipal

O II Sarau do Centenário de Boa Vista foi uma forma de evidenciar o projeto “O Poeta em mim”, com o lançamento do livro“O Lugar onde vivo”
Fotos no link: https://www.flickr.com/photos/170294565@N07/albums/72157711601192928
Jornalista: Ceiça Chaves
A Escola Municipal Centenário de Boa Vista transformou a Praça do Coreto, no Centro Cívico, em um verdadeiro palco literário nesta sexta-feira, 1º. O II Sarau Literário da unidade foi uma forma de evidenciar o projeto “O Poeta em mim”, com o lançamento de um livro intitulado “O Lugar onde vivo”, contendo 80 poemas escritos pelas turmas do 5º Ano.

135 alunos usaram a imaginação e a criatividade ao escrever versos sobre a capital Boa Vista e o Estado de Roraima, evidenciando suas belezas naturais e uma riqueza infinita em meio a amazônia.
Os 135 alunos usaram a imaginação e a criatividade ao escrever versos sobre a capital Boa Vista e o Estado de Roraima, evidenciando suas belezas naturais e uma riqueza infinita em meio a amazônia. “O Lugar onde vivo” é o tema geral da Olimpíada de Língua Portuguesa, e os poemas escritos pelos estudantes ganhou um espaço exclusivo, que será perpetuado na escola como exemplo para os demais alunos.
O Sarau contou a exposição dos poemas, entrega simbólica dos livros aos familiares dos alunos, apresentações musicais com a presença do cantor regional Hallysson Crystian, declamação e apresentações de dança. Para encerrar, os alunos tiveram o momento de autógrafos.

A aluna Ana Clara Altoé escreveu o poema “Vivendo no Paraíso” onde exaltou o amor por Boa Vista e a Amazônia.
A aluna Ana Clara Altoé escreveu e declamou no evento o poema “Vivendo no Paraíso”. Em seu texto ela exaltou o amor por Boa Vista e a Amazônia colocando em seu poema a questão do desmatamento.
“Quando disseram que meu poema ia ser escolhido, eu fiquei muito feliz, estou até emocionada, pois meu poema está no livro e todo mundo vai ter a oportunidade de ler. Coloquei no meu poema o amor por Boa Vista, a Amazônia que agora estão derrubando as árvores e queimando. Isto é muito triste para a gente. Eu coloquei também, que Boa Vista é um lugar muito lindo e que tem vários bichinhos, várias árvores e tem muito amor envolvido nesta cidade” disse a menina.


"O livro, além de trazer os poemas traz também ilustrações próprias das crianças”, declarou Adones de Menezes, gestora da escola.
A escola Centenário de Boa Vista sempre buscar proporcionar momentos de integração, através de eventos que exaltam o trabalho feito com as crianças. O Sarau é um exemplo disso, é o resultado de um trabalho que começou no mês de abril com as produções textuais da Olimpíada de Língua Portuguesa.
“A escola já trabalha gêneros textuais, está no currículo. Este ano, com as Olimpíadas da Língua Portuguesa, demos início no mês de Abril ao projeto ‘Poeta em Mim’. Todos os alunos da escola, inspirados no tema do lugar onde vivemos, desenvolveram um poema. O livro, além de trazer os poemas traz também ilustrações próprias das crianças”, declarou Adones de Menezes, gestora da escola.



declamação dos poemas marcou do início ao fim do evento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário